Mamoplastia Redutora postado em 01/04/2018, atualizado em 31/10/2019.

img

As mamas após a puberdade são rígidas devido à quantidade de glândula. Com o passar do tempo há uma diminuição da quantidade de glândula, aumento da gordura e tendência à ptose (queda da mama). A gravidez é um importante fator na aceleração da ptose mamária. As mamas muito volumosas e pesadas chegam até a causar dores nas costas e no pescoço de algumas mulheres, podendo causar também má postura pelo excesso de volume.

A hipertrofia mamária também pode causar sulcos nos ombros no local da alça do sutiã. A redução das mamas envolve a retirada do excesso de tecido mamário e a moldagem e elevação da mama. As técnicas e incisões utilizadas devem ser discutidas e esclarecidas com o cirurgião e a paciente, e podem variar conforme o tipo e tamanho da mama.

O tempo médio da cirurgia varia entre duas e quatro horas, dependendo da técnica utilizada. Podem ser utilizadas anestesia local com sedação, geral ou peri-dural . O tipo de anestesia utilizado deve ser discutido antes com o cirurgião e anestesista. Os tipos de incisões realizadas são: periareolar, vertical, em L ou em T invertido.

Nos primeiros 30 dias após a cirurgia, a paciente não deverá movimentar os braços nem levantar peso. Ela poderá alimentar-se sozinha, e deve utilizar roupas abertas na parte da frente e usar sutiã especial de pós cirúrgico.

O efeito redutor da cirurgia de mamas dura para sempre, porém, se a paciente engordar muito ou engravidar, as mamas podem aumentar de volume novamente. O tamanho da cicatriz varia com a técnica utilizada, sendo que quanto maior a diminuição das mamas, maiores serão as cicatrizes.

Normalmente as cicatrizes estão localizadas no sulco mamário e não são visíveis através dos maiôs tradicionais e sutiãs. A paciente poderá retornar às suas atividades normais após 30 a 60 dias.

O objetivo é proporcionar à paciente mamas proporcionais ao seu torax e quadril, havendo uma grande melhora da sua auto-imagem corporal.

É uma das cirurgias mais comuns, dentre as cirurgias plásticas , pois, além de ser indicada para melhorar a forma da mama, também é indicada como recurso complementar no tratamento de problemas causados por mamas muito grandes.